Hospitais universitários participam de campanha nacional sobre segurança do paciente

A Rede Ebserh participará, no dia 17 de setembro, da campanha internacional para conscientização da população da segurança do paciente como prioridade global dos serviços de saúde. O objetivo é diminuir ou eliminar riscos no cuidado aos pacientes. No Pará, os hospitais universitários Bettina Ferro de Souza (HUBFS) e João de Barros Barreto (HUJBB), que compõem o Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh, realizarão uma programação especial voltada para funcionários e pacientes.

No Hospital Bettina Ferro de Souza, o Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde (SGQVS), em parceria com a Faculdade de Enfermagem da UFPA, realizará durante todo o dia 17 orientações aos pacientes e funcionários da instituição hospitalar sobre o Protocolo de Higienização das Mãos. Durante a tarde haverá atividades culturais de integração, distribuição de brindes (álcool gel e squeeze), além da palestra "Cultura da Segurança do Paciente", ministrada pelo médico oftalmologista Oswaldo Frazão, da Unidade da Visão do HUBFS.

Já no Barros Barreto, haverá de 8h às 12h o Seminário de Segurança do Paciente, promovido pelo Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde do hospital. A atividade ocorrerá no auditório do Centro de Estudos do HUJBB, e podem se inscrever profissionais e estudantes da área da saúde de todas as instituições. Haverá palestras sobre os temas "Seis anos de RDC 36: o que avançamos?", "Notificação de eventos pela metodologia GTT (Global Trigger Tool), além de uma mesa-redonda com profissionais do HUJBB, dinâmicas envolvendo as metas de segurança do paciente e o lançamento das campanhas de Higienização das Mãos e de Líderes de Qualidade. Para se inscrever no seminário basta preencher o formulário eletrônico clicando aqui.

A Campanha

A iniciativa é da Organização Mundial de Saúde (OMS) e tem apoio no Brasil da Sociedade Brasileira para a Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente (Sobrasp), com ampla participação dos hospitais da rede Ebserh. O tema desta edição é "Speak up for Patient Safety" ou na tradução "Fale pela Segurança do Paciente".

O tema tem sido alvo de inúmeras ações em todo o mundo, com destaque também na Rede Ebserh. Em 2018, por exemplo, os hospitais da rede conseguiram uma diminuição de 32% nos casos de infecção na corrente sanguínea e mais de 35% nos casos de pneumonia em pacientes graves internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Prevenção e Controle

Para desenvolver práticas de segurança do paciente, a Rede Ebserh implementou o Programa Ebserh de Segurança do Paciente em 2014. O Programa Ebserh segue as propostas do Programa Nacional, dentre elas a implementação de protocolos básicos de segurança do paciente, que parecem ser simples, mas que fazem toda a diferença na segurança dos usuários. Entre eles, podem ser citados os protocolos de higienização das mãos, identificação do paciente e prevenção de quedas.

Os resultados são acompanhados por meio de um aplicativo de gestão de riscos – o Vigihosp – e por um painel de indicadores, que compara os resultados entre os hospitais da Rede Ebserh e facilita a troca de informações sobre o tema. Além disso, a Ebserh auxiliou a implantação dos Núcleos de Segurança do Paciente.

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede de Hospitais Universitários Federais atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

 

Texto: Coordenadoria de Comunicação Social da Rede Ebserh com informações da Unidade de Comunicação Social do Complexo Hospitalar da UFPA