Complexo Hospitalar ajuda a construir o Plano Diretor dos Hospitais do Pará

O Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh, formado pelos hospitais universitários João de Barros Barreto (HUJBB) e Bettina Ferro de Souza (HUBFS), faz parte do grupo de mais de 50 instituições de saúde que atuam na construção do Plano Diretor dos Hospitais do Estado do Pará. A expectativa é que em 2018 seja dada continuidade a esse processo, com o Complexo responsável pela coordenação da Linha de Atenção de Infectologia do Estado, elaborada junto aos representantes dos hospitais que oferecem o serviço dessa especialidade no território paraense. 
 
Diretores de Centros Regionais de Saúde, de hospitais públicos e de unidades de referência especializadas estão envolvidas na elaboração do Plano, pensado a partir de uma metodologia disponibilizada e aplicada por técnicos do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital do Coração (Hcor) e baseada no protocolo do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS). 
 
O projeto do Plano Diretor dos Hospitais do Pará vem sendo construído desde 2016, com realizações de encontros e oficinas. Ao longo deste ano, o Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh foi representado nas discussões por Sandra Lima, Graça Soutelo e Ana Brito, da Unidade de Planejamento. 
 
Diálogo - Segundo a chefe da Unidade de Planejamento do Complexo, Sandra Lima, o projeto do Plano Diretor dos Hospitais permite a visualização da dinâmica assistencial dos diversos hospitais, além das linhas de atenção e cuidado organizadas por núcleo de produção. “Esses encontros possibilitam um diálogo entre os hospitais da rede do estado e alguns gestores da área de saúde. Isso é importante, por envolver e adicionar, cada vez mais, a participação de gestores, gerentes, coordenadores e outros atores para essa construção”, enfatiza. 
 
Ela diz ainda que a metodologia aplicada proporciona uma visualização de forma simples e clara da construção da rede hospitalar, suas linhas de atenção e de cuidado, por ser uma nova forma de fazer gestão está sendo apresentada e apreendida: a “Démarche estratégica”. 
Para Sandra, a continuidade desse projeto fortalecerá o vínculo de gestão construído no decorrer deste ano entre a rede hospitalar e permite vislumbrar uma assistência humanizada, com menos desgastes para os pacientes, racionalização de custos, melhor utilização dos serviços e dos leitos. Necessário implementar a linha de atenção em infectologia na rede do SUS estadual.
 
A agenda anual de 2017 do Plano encerrou no final de novembro com a realização do seminário, com explanações do que tem sido feito em saúde pública nas regiões Metropolitana I, Metropolitana III, Caetés e Araguaia, além das linhas de atenção nas áreas de Oncologia, Obstétrica-Perinatal, Saúde Mental, Infectologia e Cardiologia. O objetivo central da atividade foi de qualificar a atuação das unidades a partir de determinados referenciais, como os cuidados integrais à população. 
 
No seminário, além da equipe da Unidade de Planejamento estiveram também presentes a chefe do Setor da Regulação e Assistência do HUJBB, Helena Brito; a chefe da Divisão de Gestão de Cuidado do HUJBB, Simone Pampolha; chefe da Enfermagem do HUJBB, Elaine Souza; e a chefe da Unidade de Doenças Infecciosas e Parasitárias, Emenergilda Maciel,
 
 
 
Texto: Edna Nunes – Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh, com informações da Ascom-Sespa.
Fotos: De divulgação.